Um bom bife

Nada como um bom bife. Com certeza, ao lado do churrasco, é o grande prato nacional já que é um dos poucos consumidos de norte a sul do país, sem exceção. Para se preparar um bom bife, necessitamos de uma boa carne e de uma boa frigideira. Sempre que nos referirmos à frigideira nesse livro, damos preferência às de ferro fundido, por sua característica principal, uma vez bem aquecida, mantém calor uniforme durante todo o preparo. A carne para um bom bife deve ser macia, maturada de preferência e ter um pouco de gordura entremeada: Picanha, bisteca de boi ou miolo de alcatra. Dica para conservação da frigideira: após a lavagem leve de volta ao fogo, só assim o ferro ficará completamente seco, pois sendo poroso o pano só seca a superfície. Assim, é comum que enferruje. Nunca guarde peças de ferro fundido embaixo da pia para também evitar oxidação.

Modo de preparo

Tempere a carne com sal e pimenta-do-reino moída na hora 2 a 3 minutos antes de levar à frigideira. Aqueça bem um pouco de azeite ou óleo em uma frigideira e nunca coloque mais que duas fatias de carne para que ela já comece tostando e não soltando suco no qual fatalmente cozinharia. A técnica para todas as carnes grelhadas é a de tostar rapidamente os dois lados para que as superfícies fiquem seladas, mantendo  o suco em seu interior. Lembre-se: carne suculenta é sinônimo de carne saborosa. Uma vez tendo os dois lados selados, abaixe o fogo e espere que a carne chegue ao ponto desejado. Uma forma de se saber o ponto é apertando a carne enquanto grelha com as costas de um garfo e observar: quanto mais elástica a superfície, menos passada, quanto mais firme, mais passada. Como referência, podemos afirmar que uma carne com 2 cm de espessura, leva para chegar ao ponto aproximadamente 5 minutos de cada lado. Dica 1: coloque 1 rodela de manteiga em cima da carne na hora de servir. Dica 2: a pimenta deve ser sempre moída na hora, pois as pimentas pré-moídas perdem logo o aroma, mantendo apenas o ardido.