Açorda de bacalhau

A explicação original relata que a açorda é um prato de origem caseira, tradicional do Alentejo. Basicamente, é uma papa de pão duro à qual se juntam os ingredientes que quisermos como: bacalhau, camarão, peixe, carne de porco etc. Em tempos passados, os bebês depois de deixarem de mamar começavam a comer uma papa feita de pão e leite ou uma açorda ralinha feita com pão e água, 1 dente de alho, 1 gema e um pouquinho de sal e azeite. Quando a açorda fica sem líquido e bastante seca, os alentejanos chamam-lhe migas. Observação minha: por isso é que esses bebês são sempre corados. Essa receita é muito importante, pois aproveita as partes do bacalhau que são separadas para se obter as belas postas de muitas receitas. Na verdade, esse prato é feito com lascas do bacalhau misturadas com pão, cebola, azeite, alho e ovo.

Modo de preparo

Cozinhe o bacalhau, retire a pele e os espinhos e separe em lascas com pedaços iguais. Na água do cozimento, molhe o pão para amolecer. Esprema o pão depois de 5 minutos e separe em pedaços. Em uma panela com azeite, refogue a cebola, o alho e o louro. Junte o bacalhau, o pão e acerte o sal e a pimenta. Mexa bem. Retire do fogo. Retire a gema do ovo cozido e coloque sobre a açorda e enfeite com coentro. Sirva imediatamente. Dica: sempre que notar em receitas portuguesas a sigla q.b., significa o quanto baste. Percebes? Serve 4 pessoas